domingo, 11 de outubro de 2015

VERTIGEM DE TI



VOU COLADA À MEMÓRIA DAS ROSAS


"Vou nas Vertigens dos dias, colada e cega às Saias. Esqueço-me  lembrando dos teus lábios, em especial o canto deles. Viro fantasma quando a vontade de te beijar é soberana. Mas tu não sabes que existo em sentimento por ti. Existem Vaginas à solta na sepultura deste coração, cuja forma é de Ouro e suas veias de Prata. Toda Eu Sou Tua, na devassa imensidão desse mundo que não cabe na palma da mão.
Vou colada à Memória das Rosas, dos aromas do Ser Infinito. Tu, tu não sabes que existo em sentimento por ti, e tu cabes na palma da minha mão. Deixa-me abocanhar-te quando de ti me aproximar na próxima encarnação e pela Vertigem da força fazerei todo o Amor possível, lambendo-te à exaustão do sublime."

NãoSouEuéaOutra in ''Curtas e rápidas''
(Cerâmica Jewels)

Sem comentários:

Enviar um comentário